domingo, 4 de dezembro de 2016

Internautas se assustam com o significado de LAMIA no avião que caiu

Lâmia (em grego: Λάμια), na mitologia grega, era uma rainha da Líbia que se tornou um demôniodevorador de crianças. Chamavam-se também de lâmias um tipo de monstros, bruxas ou espíritosfemininos, que atacavam jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue.

De acordo com a versão mais corrente, Lâmia era uma belíssima rainha da Líbia, filha de Posídon e amante de Zeus, de quem concebeu muitos filhos, dentre os quais a ninfa Líbia. Hera, mulher de Zeus, corroída pelos ciúmes, matava seus filhos ao nascer e, ao final, a transformou em um monstro(em outras versões Lâmia foi esconder-se em uma caverna isolada e o que a transformou em um monstro foi seu próprio desespero). Por fim, para torturá-la ainda mais, Lâmia foi condenada por Hera a não poder cerrar os olhos, para que ficasse para sempre obcecada com a imagem dos filhos mortos. Zeus, apiedado, deu-lhe o dom de poder extrair os olhos de vez em quando para descansar.

Queda do avião:

Uma nova tragédia aérea voltou a abalar o mundo do futebol na segunda-feira. O avião em que viajava a equipe brasileira da Chapecoense caiu quando estava prestes a chegar ao seu destino, o aeroporto de Medellín, onde na quarta-feira estava previsto jogar a partida final da Copa Sul-Americana com o Atlético Nacional. No avião viajavam 77 pessoas, 71 morreram e seis sobreviveram ao acidente: dois membros da tripulação, três jogadores e um jornalista. Pelo menos duas dessas vítimas estão em estado grave. As autoridades ainda não confirmaram as razões que fizeram com que o avião, um charter da empresa boliviana Lamia, caísse quando estava tão perto de seu destino.

Uma internauta afirmou:

“Estava assistindo as imagens do avião da Chapecoense antes do embarque e quando o nome LAMIA na lataria do avião me chamou atenção e foi no momento que fui pesquisar e sobre o significado deste nome e fiquei assustada.

Outro blogueiro escreveu um artigo:

Lamia: eu bem que estava desconfiado do nome da companhia aérea cujo avião caiu com o time do Chapecoense. Tinha a impressão que já tinha ouvido sobre as lamias e que significavam algo de ruim.

Não que eu atribua alguma ligação demoníaca ao acidente, até porque a Lamia do avião significa Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación, Compañía Anónima, mas é curioso que ninguém tenha se tocado da homonímia de extremo mau gosto.

Eu estava certo. Lamia, na mitologia grega, era uma rainha da Líbia que se tornou um demônio devorador de crianças. Chamavam-se também de lamias, alguns tipos de monstros, bruxas ou espíritos femininos, que atacavam jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue. Sua aparência varia de lenda para lenda. Na maior parte das versões, contudo, seu corpo, abaixo da cintura, tem a forma de uma cauda de serpente.

De acordo com a versão mais corrente, Lamia era uma belíssima rainha da Líbia, filha de Poseidon e amante de Zeus, de quem concebeu muitos filhos, dentre os quais a ninfa Líbia. Hera, mulher de Zeus, corroída pelos ciúmes, matava seus filhos ao nascer e, ao final, a transformou em um monstro (em outras versões Lamia foi esconder-se em uma caverna isolada e o que a transformou em um monstro foi seu próprio desespero). Por fim, para torturá-la ainda mais, Lamia foi condenada por Hera a não poder cerrar os olhos, para que ficasse para sempre obcecada com a imagem dos filhos mortos. Zeus, apiedado, deu-lhe o dom de poder extrair os olhos de vez em quando para descansar.

Lamia mitológica serviu de modelo para as lamias (Lamiae em latim), ora descritas como bruxas, ora como espíritos e ora monstros, humanos da cintura para cima, mas com caudas de serpente. As lamias atraíam os viajantes expondo os belos seios e emitindo um agradável cicio, para depois matá-los, sugar seu sangue e devorar seus corpos. Neste aspecto, as lamias constituem um antecedente dos súcubos da Idade Média e das modernas vampiresas.

Com frequência a Lamia é descrita nos bestiários de outras culturas como criaturas de natureza selvagem e maligna, com garras nas patas dianteiras, cascos nas patas traseiras, rosto e busto femininos e o corpo coberto de escamas. Também é associada à Lilith da mitologia hebraica. Nos folclores neo-helênico, basco e búlgaro podem ser encontradas lendas sobre Lamias, herdeiras da tradição clássica.

Na mitologia basca, as lamias são gênios com pés e garras de ave e cauda de peixe. Quase sempre femininos e de admirável beleza, moravam nos rios e fontes, onde costumavam pentear suas longas cabeleiras. São em geral amáveis, mas ficam enfurecidas se alguém rouba seus peixes. Às vezes se apaixonam por mortais e até têm filhos com eles, mas não podem se casar.

No folclore búlgaro, as lamias são criaturas misteriosas, geralmente femininas, com muitas cabeças, que, se cortadas podem se regenerar (como a Hidra de Lerna). Vivem em cavernas ou no subsolo e atormentam os povoados, alimentando-se de sangue humano ou devorando mulheres jovens. Em algumas versões têm asas, em outras sua respiração é de fogo.

Em Isaías XXXIV – 14, a Vulgata latina se refere a lamia uma única vez: et occurrent dæmonia onocentauris et pilosus clamabit alter ad alterum ibi cubavit lamia et invenit sibi requiem. Na versão da Bíblia em português, ficou assim: “e as feras do deserto se encontrarão com hienas; e o sátiro clamará ao seu companheiro; e Lilite pousará ali, e achará lugar de repouso para si”, onde Lilite (ou Lilith) é Lamia.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário