quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Senado fará audiência pública para esclarecer atraso na transposição do São Francisco



A Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado aprovou, nesta quarta-feira (16/11), requerimento do senador José Pimentel (PT-CE) para a realização de audiência pública que debaterá o andamento das obras de transposição do rio São Francisco nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Segundo Pimentel, o objetivo é esclarecer os motivos do atraso na obra, especialmente no trecho entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará. A data da audiência ainda será marcada pelo presidente da Comissão, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).

As obras estão interrompidas desde julho, devido a uma série de problemas, justamente na etapa final de execução. O atraso impedirá que a transposição seja concluída ainda em 2016, como previsto, com a garantia de fornecimento de água já em 2017. Nos dois eixos do projeto, mais de 90% das obras já estão concluídas. Serão convidados a participar da audiência pública, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e o governador do Ceará, Camilo Santana.

Na justificativa do requerimento, o senador afirma que os convidados poderão atualizar as informações sobre o andamento da obra e explicar os detalhes dos problemas que impedem a retomada dos trabalhos.


Pimentel também destaca que “o projeto de integração do São Francisco é a mais relevante iniciativa do governo federal, pois garantirá a segurança hídrica, visando o consumo humano de água para mais de 12 milhões de pessoas no Nordeste Setentrional, onde a estiagem vem se intensificando ao longo dos anos”.

Segundo o senador, o projeto é a maior obra de infraestrutura hídrica do país e figura entre as 50 maiores construções de infraestrutura em execução no mundo.

Obra - O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros organizados em dois eixos de transferência de água, os Eixos Norte e Leste. A obra engloba a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Além da recuperação de 23 açudes existentes na região que receberá as águas do rio São Francisco.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial