quarta-feira, 30 de setembro de 2015

ALPB APROVA PROJETO DE LEI QUE ASSEGURA ENERGIA ELÉTRICA A DESEMPREGADOS


A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou um projeto de lei de autoria do deputado Galego Souza, que assegura aos consumidores desempregados a manutenção do fornecimento de energia elétrica por até seis meses. Outros 315 requerimentos foram votados na sessão desta quinta-feira (30), além de 25 petições de indicação ao Governo do Estado, três solicitações de Sessão Especial e seis Projetos de Lei.

De acordo com o deputado Galego Souza, a lei em benefício dos contribuintes que estiverem desempregados é uma forma de auxiliar as pessoas que encontram-se em situação financeira fragilizada. "O objetivo é proteger os menos favorecidos, que quando desempregados passam a ter o fornecimento de energia mantido", comentou.

O projeto prevê que as contas deste período deverão ser negociadas e parceladas pela empresa. A matéria foi aprovada por unanimidade com destaques dos deputados Adriano Galdino, João Bosco Carneiro, Frei Anastácio, Edmilson Soares, Arthur Cunha Lima e Dinaldinho Wanderley. O deputado Edmilson Soares lembrou um benefício semelhante já é praticado no Estado do Rio Grande do Norte.

A Assembleia aprovou também um projeto do deputado Nabor Wanderley que institui o Pacto Estadual Social pela Humanização da Assistência ao Parto e Nascimento em todos os estabelecimentos de saúde da Paraíba. Outra matéria, aprovada com emenda substitutiva, é de autoria do deputado Janduhy Carneiro, criando nas escolas públicas da Paraíba a campanha "Galera da Paz", com o objetivo de promover a paz nos ginásios e escolas.

O projeto de lei 84/2015, de Hervázio Bezerra, líder do Governo, e que estabelece o Programa Estadual de Incentivo ao Uso de Produtos Biodegradáveis para Lavagem e Higienização a Veículos, também foi aprovado em plenário. Já o deputado Bruno Cunha Lima teve aprovado o projeto de lei, 186/2015, com destaque, que proíbe a cobrança de adicionais - sobretaxas para matrículas ou mensalidade de estudantes portadores de síndrome de Down, Autismo, Transtorno Invasivo do Desenvolvimento ou outras síndromes.

Com informações da assessoria
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário