quinta-feira, 16 de julho de 2015

Homem que teve 42 paradas cardíacas em um dia luta por remédio

Um homem de Votorantim (SP) que sofre de uma doença rara que pode causar um tipo de "morte súbita" luta na Justiça para que o Estado de São Paulo forneça o remédio para seu tratamento. Ele é portador da síndrome de Brugada, que causa fortes arritmias no coração. Wallace Andrade da Silva, de 26 anos, conta que chegou a ter 42 paradas cardíacas em um período de 13 horas.


A primeira manifestação da chamada “morte súbita” em Wallace foi em novembro, quando ele “morreu” pela primeira vez. “Fiquei 20 minutos literalmente morto, depois de uma parada cardíaca. Mais tarde, tive 42 paradas em um mesmo dia”, conta.
Wallace, que trabalhava como açogueiro em um supermercado, vive com a mulher e três filhas em uma casa alugada no bairro Parque Jataí. A esposa, Amanda Cristina Gregório da Silva, diz que não vai esquecer tão cedo a manhã do dia 2 de novembro de 2014. Foi ela quem percebeu a primeira parada cardíaca de Wallace. “Estávamos deitados e o abracei. Ele estava frio, mas eu não sabia que ali ele já estava tendo a parada. Acendi a luz e vi os lábios roxos, ele estava completamente branco. Quando o resgate chegou, na hora já falaram que ele tinha morrido”, conta.
No dia 27 daquele mês, Wallace teve o que os médicos chamam de "tempestade elétrica": ele sofreu 42 duas paradas cardíacas entre 8h e 21h. Foram 380 ciclos de desfibrilação para tentar reanimá-lo, um choque a cada três minutos.

Jomar BelliniDo G1 Sorocaba e Jundiaí
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário