terça-feira, 13 de janeiro de 2015

VEXAME; 529 mil candidatos tiraram zero na redação do Enem 2014


Dos 6.193.565 candidatos que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2014, 529.374 participantes tiveram nota zero na redação do Enem (8%), segundo dados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Apenas 250 obtiveram a nota máxima (1.000) na redação e 35.719 inscritos tiveram notas entre 901 e 999. Ao todo, 248.471 redações foram anuladas.

Os números foram apresentados nesta terça-feira (13) durante coletiva de imprensa com Cid Gomes, novo ministro da Educação, e o presidente Inep, Francisco Soares.

O Instituto também divulgou as notas médias das provas dos candidatos participantes desta edição. As médias dos inscritos foram de 546,5 nas provas de ciências humanas; 482,2 em ciências da natureza; 507,9 em linguagens e códigos; e 473,5 em matemática.
Além disso, as notas máximas e mínimas nas áreas avaliadas pelo Enem também foram anunciadas. Esses resultados servem como parâmetro para o inscrito saber se foi bem na prova. Veja abaixo:
Ciências humanas: mínima de 324,8 pontos e máxima de 862,1
Ciências da natureza: mínima de 330,6 pontos e máxima de 876,4
Linguagens e códigos: mínima de 306,2 pontos e máxima 814,2
Matemática: mínima de 318,5 e máxima 973,6

Os candidatos terão acesso ao resultado individual do Enem até o final do dia de hoje, segundo a assessoria de imprensa do Instituto.

Entenda a nota do Enem

A metodologia utilizada para correção do Enem é a TRI (Teoria de Resposta ao Item), modelo estatístico que permite que diferentes edições da prova sejam comparáveis. Na TRI, leva-se em conta para o cálculo da nota não apenas o número de acertos do candidato, mas o nível de dificuldade de cada item. Na TRI, leva-se em conta a coerência das respostas do participante diante do conjunto das questões que formam a prova. Por isso, o número de acertos não tem correspondência direta com a pontuação final.

Não é possível comparar o número de acertos nas provas de diferentes áreas do conhecimento. Se um aluno acerta a mesma quantidade de itens nas provas de matemática e ciências humanas, por exemplo, não significa que a pontuação obtida será igual. Isso porque o nível de dificuldade de cada prova e dos diferentes itens que a compõe afetam esse cálculo final.

Do UOL, em Brasília
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial