sábado, 16 de agosto de 2014

Ministério da Saúde desmente boato sobre nigeriano morto por Ebola no Brasil

Médicos Sem Fronteiras atuam em países africanos
com surto da doença
Foto: CARL DE SOUZA / AFP

Ana Carolina Pinto



Uma mensagem compartilhada pelo WhatsApp e no Facebook tem deixado brasileiros preocupados sobre um possível surto de Ebola no país. O texto afirma que um paciente nigeriano teria dado entrada no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão com sintomas da doença e morrido dias depois. Mas não passa de boato.

De acordo com o Ministério da Saúde, nenhum caso de paciente com Ebola foi registrado no Brasil e a possibilidade de um surto da doença no país é improvável. Para esclarecer sobre os sintomas, formas de contágio e prevenção, o Ministério divulgou um informe, com perguntas e respostas sobre a doença.

“Não há risco de transmissão da doença no nosso país neste momento. Por isso que é importante essa ação da Organização Mundial na Saúde nos países em que estão tendo casos. A gente chama isso de uma primeira ação de bloqueio na transmissão das doenças. E também o reforço das ações nos portos e aeroportos, na nossa estrutura de atendimento, para trabalhar com segurança nessas circunstâncias”, declarou o ministro Arthur Chioro, em entrevista coletiva no dia 08 de agosto.

O Hospital Universitário do Maranhão esclarece que a informação de que uma suposta morte teria sido acobertada pelos órgãos de saúde está fora de cogitação. A instituição afirmou ainda que a mensagem divulgada nas redes sociais é “inverídica, com intuito de causar pânico na população”.

Ações de prevenção

A mensagem que circula na web sugere que a viagem de brasileiros para países africanos será proibida, o que também não é verdade. Assim como não será vetado no Brasil o ingresso de turistas que venham de países que tenham registrado casos de Ebola.

Para prevenir a chegada do Ebola no país, o Ministério, com o apoio de outros órgãos de segurança, criou uma série de medidas para alertar e atender os passageiros de portos e aeroportos. Desde o dia 09 de agosto, mensagens sonoras são veiculadas nos aeroportos, com recomendações a passageiros de voos internacionais com sintomas - como febre, vômito, diarreia, sangramento, manchas no corpo ou tosse - para que procurem atendimento médico, além de informar ao profissional de saúde os países em que passaram.

Informe-se

O texto abaixo está sendo veiculado nas redes sociais. Nenhuma das informações contidas na mensagem é verídica. Os órgãos responsáveis afirmaram que se trata de um boato.

“Um nigeriano chegou a São Luís - Ma, na terça feira, começou a passar mal, foi internado no hospital Universitário HUUFMA. Ele faleceu no sábado à noite com diagnóstico do vírus"EBOLA". O governo do Estado do Maranhão e o Ministério da Saúde ordenaram que fosse mantido em sigilo. No entanto, o ministro da saúde, Arthur Chioro, confirmou ao sec. ricardo Murad que já tem 5 pessoas internadas com os mesmos sintomas em estado grave! A Polícia Federal iniciou hoje a operação "fronteiras fechadas", onde qualquer pessoa que tenha estado no continente africano nos últimos 10 meses não podem entrar no país. Repassem!!!!

Prezados, Em decorrência da emergência de Ebola na África, foi elaborado pelo Ministério da Saúde o informe técnico anexo, também disponível no link abaixo: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/197-secretaria-svs/14163-ebola-informe-tecnico Contamos com o apoio na divulgação junto às Vigilâncias dos Municípios do seu estado e todos os profissionais de saúde.”




Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/ministerio-da-saude-desmente-boato-sobre-nigeriano-morto-por-ebola-no-brasil-13614390.html#ixzz3Aa5cgqGn
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário