sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Drogas comercializadas pelo ‘WhatsApp’ e Facebook iriam abastecer PB e RN no Carnaval

Droga abasteceria o consumo no carnaval (Foto: Secom-PB)


Conversas entre traficantes pelo aplicativo de celular ‘WhatsApp’ levaram a Polícia Civil da Paraíba a desarticular uma quadrilha interestadual de tráfico de drogas com ações nos estados do Rio Grande do Norte e Paraíba. Durante uma operação policial na madrugada desta quarta-feira (19), na periferia de João Pessoa, cerca de 100 kg de maconha distribuídos em 60 tabletes foram apreendidos e seis pessoas detidas. A droga daria para produzir 100 mil cigarros maconha.

O delegado titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Capital paraibana, Allan Murilo Terruel, que comandou as investigações, revelou que durante 15 dias fazendo levantamento, agentes da Polícia Civil paraibana rastrearam o ‘WhatsApp’ e o ‘Facebook’ dos criminosos e descobriram a movimentação da quadrilha e o carregamento que seria entregue em João Pessoa.

“Verificamos e interceptamos conversas entre os traficantes onde eles falavam sobre valores da drogas, transporte, venda e distribuição dela na Paraíba. O grupo é oriundo do Rio Grande Norte. A apreensão do carregamento dos tabletes de maconha foi feita no momento em que os criminosos retiravam os tabletes de um carro popular. O entorpecente seria vendido durante o período carnavalesco”, revelou o delegado informando que pela qualidade da droga e o poder alucinógeno dela, acredita-se que seja de origem paraguaia.

Terruel revelou que a droga estava sendo descarregada em um barraco da comunidade Paulo Afonso, no bairro de Jaguaribe, na Capital. O imóvel de dois cômodos foi alugado por uma adolescente de 16 anos. “Vamos interrogá-la e saber a origem do dinheiro para fazer o pagamento da casa”.

As quatro pessoas presas serão encaminhadas para presídios paraibanos. Os dois adolescentes foram entregues a Delegacia da Infância e Juventude de João Pessoa. “As investigações vão continuar e outras pessoas deverão ser presas em breve”, reforçou o delegado responsável pelas investigações.

Quadrilha

Janicleide Oliveira Ribeiro da Silva, de 18 anos; Maria Aline Varela da Silva, 18; Cristiano Francisco dos Santos, de 27 anos, e Geraldo Pereira Ferreira, de 46, foram presos em flagrante, enquanto retiravam a droga de um veículo e a depositavam dentro da casa de Geraldo.

Ainda de acordo com Terruel, a ação policial foi realizada em parceria com a Polícia Civil do Rio Grande do Norte. “Durante uma investigação da DRE descobrimos peloWhatsapp, que estava sendo negociada uma carga de maconha entre Parnamirim (RN) e João Pessoa. Possivelmente o entorpecente viria para a Capital paraibana, a fim de ser distribuído no período do Carnaval. Após a intercepção via o canal de mensagens on line conseguimos chegar até a casa onde seria deixada a droga, no bairro de Jaguaribe”, revelou o delegado.

No grupo criminoso, Cristiano Francisco era o motorista do veículo que transportava a maconha. No carro também vinham Janicleide e Maria Aline. A Polícia ainda apurou que Cristiano Francisco é foragido da Justiça do Rio Grande do Norte e portava uma identidade falsa. Os dois adolescentes detidos tinham a função de olheiros e também ajudaram a retirar parte da droga prensada, que seria levada para bairros da Capital durante os festejos de Carnaval. “Não temos ainda a informação de para quais bairros de João Pessoa essa maconha seria distribuída, mas sabemos que pontos de venda de droga seriam abastecidos com essa carga”, disse Allan Terruel.

Na coletiva de imprensa, o superintendente da 1º Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), delegado Wagner Dorta, comentou que a prisão e apreensão feitas pela equipe da DRE mostram o trabalho rigoroso de investigação da delegacia especializada. “O trabalho desempenhado pela DRE é bem feito e traz resultados para a comunidade, executando na prática uma repressão qualificada e desarticulando de fato as redes de tráfico de drogas na região metropolitana. As investigações continuam, assim como a parceria com os estados vizinhos a fim de enfrentar o comércio de drogas entre as divisas”, ressaltou.

Todos os presos vão ser autuados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. Cristiano Ferreira ainda responderá por falsidade ideológica, já que no momento da prisão estava com um documento falso. Os acusados seguem à disposição da Justiça, em penitenciárias de João Pessoa.

Apreensão em 2013

Segundo dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), em 2013, as polícias Civil e Militar apreenderam mais de três toneladas da droga (3.249,7 quilos). Em 2012, o montante foi de 547 quilos. Comparado ao ano de 2010, no qual foram apreendidos 225 quilos, as apreensões do ano passado representam um aumento de 1.341,7%.

Já a cocaína teve um aumento de 56,5% das apreensões feitas em 2012 para 2013. No ano passado foram apreendidos 23 quilos, quanto em 2012 às apreensões chegaram a 15 quilos. Quanto às apreensões de crack, em 2013 foi registrado um recolhimento de 89,9 quilos do entorpecente, comparado ao ano de 2010, em que foram apreendidos 24,5 quilos: um aumento de 267%.

Fonte: Portal Correio
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário