sábado, 25 de maio de 2013

Mais de 50 ações na justiça visam interditar presídios na PB, diz Seap



(Foto: Reprodução)

Uma reunião esta semana determinou o início de um cronograma de reformas nas unidades prisionais da Paraíba. O objetivo é impedir a continuidade de mais de 50 ações judiciais que tramitam visando interditar presídios considerados com falta de infraestrutura adequada, segundo o Secretário de Administração Penitenciária (Seap) Wallber Virgolino. Nos próximos 12 meses, devem ser reformadas cinco unidades prioritárias.

Conforme levantamento de abril deste ano, a Seap contabiliza que a Paraíba tem 79 unidades prisionais ativas, comportando 8.958 detentos. De acordo com Wallber Virgolino, serão reformadas inicialmente as prisões das comarcas de Solânea, Soledade, Mamanguape, Pilar e Alhandra.

A reunião aconteceu na Corregedoria Geral de Justiça, em João Pessoa, e contou ainda com o representante da Seap e o diretor técnico da Superintendência de Planejamento (Suplan), Marcelo Carvalho. O corregedor geral, desembargador Márcio Murilo da Cunha, se comprometeu a encaminhar cópia da ata da reunião aos juízes do estado, evidenciando os problemas detectados.

Segundo o secretário Wallber Virgolino, apesar das dificuldades encontradas, o sistema penitenciário estadual vem passando por modificações que visam o aprimoramento das infraestruturas e diminuição da superlotação. “A Paraíba está bem se comparada a outros estados considerados até muito mais desenvolvidos. Precisamos que entendam que há mais de 50 ações no judiciário tentando interditar presídios e não temos como reformar todas as unidades de uma vez. Elegemos prioridades e vamos cumprir metas com apoio logístico”, afirmou o secretário.

As unidades que terão reformas urgentes devem aguardar 30 dias para elaboração de projeto de infraestrutura da Suplan. Em seguida, as obras terão um ano para conclusão, segundo cronograma que for estabelecido, informou Wallber Virgolino.



Do G1 PB
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial