quinta-feira, 4 de abril de 2013

Padrasto é preso suspeito de estuprar deficientes mentais na PB













Duas deficientes mentais foram internadas no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, encaminhadas pela polícia nesta quinta-feira (4), de acordo com o delegado Ariosvaldo Adelino. Elas são vítimas de estupro supostamente praticado pelo padrasto delas em Taperoá, no Sertão paraibano. De acordo com a polícia, uma das mulheres, de 30 anos, está grávida de seis meses e o suposto pai seria o suspeito. Ela e sua irmã, de 37 anos, têm deficiência de locomoção, alimentação e fala.

O serralheiro de 39 anos foi preso na quarta-feira (3), após investigação da Polícia Civil e expedição de mandado de prisão pela Justiça. Ao ser preso, o suspeito teria confessado os estupros. Ele está detido na cadeia pública de Taperoá e será ouvido hoje pelo delegado Ariosvaldo Adelino.

A Polícia Civil aguarda ainda laudo pericial e exame de DNA encaminhado para análise no Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de João Pessoa, que irá confrontar o material genético colhido das vítimas e do suspeito. Os exames realizados já constataram que as mulheres foram vítimas de estupro e a equipe médica do Isea avalia a possibilidade de interromper a gravidez da irmã mais nova.

"A família descobriu o caso ao perceber a gravidez. Fomos acionados pelo Ministério Público e investigamos o cidadão, que preliminarmente teria confessado no ato da prisão, dizendo que estava embriagado, mas ainda será interrogado. As duas vítimas são totalmente dependentes e viviam apenas com o padrasto e a mãe, dormindo em um berço e se alimentando em mamadeiras", afirmou o delegado.









Do G1 PB
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário